Herpes labial – comum e incómodo

Herpes labial – comum e incómodo

Herpes Labial

herpes labial é uma infecção viral comum que afecta uma grande parte da população. São vários os factores que podem desencadear crises, que se caracterizam pelo aparecimento de pequenas bolhas, as vesículas.

Causas e  sintomas

O causador desta infecção de origem viral é o Vírus Herpes Simplex tipo 1. Os sintomas caracterizam-se pela formação de pequenas bolhas na área afectada, que pode ser nos lábios, ou nos cantos da boca. Estas pequenas bolhas, que acabam por criar líquido, podem causar sintomas como vermelhidão, formigueiro, comichão ou sensação de queimadura.

Ao contrair o vírus não significa que venha logo a sentir os sintomas. Na maior parte dos casos o vírus adquire-se em criança mas só mais tarde, já na fase da adolescência, é que surgem as primeiras crises.

As vesículas, que surgem inicialmente com líquido, acabam por passar por uma fase mais dolorosa que é quando libertam esse mesmo líquido, fase esta que é também a de maior contágio. Logo depois a zona afectada seca e começa a formar uma crosta amarelada que gera algum ardor e onde poderá ocorrer algum pequeno sangramento. Uma vez sarada esta infecção não significa que o vírus tenha sido eliminado, pois poderão surgir novas crises ao longo da vida que estão normalmente associadas a diferentes factores como o stress, o sol, o cansaço, a menstruação, a febre, etc.

O tempo que demora desde os primeiros sintomas até ao seu desaparecimento pode variar, mas normalmente poderá durar até 12 dias.

Transmissão

Este vírus é transmissível com o contacto directo ou indirecto, por isso há que ter cuidado com os beijos, a partilha de objectos ou até mesmo tocar com as mãos na zona infectada. Qualquer uma destas acções é suficiente para que transmita, ou lhe transmitam o vírus.

Não é comum que imediatamente após o contacto os sintomas ocorram, pelo que poderá pensar que não tem o vírus mas mais tarde possa vir a surgir uma crise.

Tratamento

Não existe cura para o vírus do herpes, existem sim alguns cremes, pensos e líquidos que aliviam os sintomas e que ajudam a cicatrizar.

Antivíricos

Os antivíricos devem ser usados logo após o aparecimento dos primeiros sintomas, mas após o rebentamento das vesículas devem ser substituídos pelos cremes cicatrizantes e hidratantes para acelerar o processo de cicatrização e aliviar as dores.

Pensos Hidrocolóides

Os pensos hidrocolóides podem ser utilizados diariamente até ao desaparecimento da lesão. Deverão ser aplicados de forma cuidadosa para não correr o risco de contágio a outras zonas do corpo. Sempre que se comece a descolar deve ser substituído por um novo. Esta é uma solução com algumas vantagens comparativamente aos cremes pois não só disfarçam como também reduzem o risco de contágio.

Deve ter sempre o cuidado de lavar bem as mãos após a aplicação de qualquer um destes produtos, pois só assim pode garantir que não transmitirá o vírus a outras pessoas.

Consulte-nos para aconselhar-mos o mais adquando para si, assim que apareça com este problema. Estaremos cá para o ajudar!

Artur Pinhão

Dezembro 2019