Infeção Urinária- causas, sintomas e prevenção

Infeção Urinária- causas, sintomas e prevenção

Infeção Urinária

Mais frequente no sexo feminino, trata-se de uma infeção que pode atingir qualquer região do trato urinário. Ardor ou dor ao urinar e presença de sangue na urina estão entre os principais sintomas. Muito frequente no verão devido ao calor e desidratação não compensada com a ingestão suficiente de água, é a razão deste artigo onde lhe explicamos-lhe tudo sobre o tema e mostramos-lhe os cuidados a ter para a prevenir.

Provocada pela presença de bactérias em qualquer órgão do trato urinário, estima-se que a infeção urinária atinja entre 80 a 90% das mulheres em idade reprodutiva e menopausa. Embora com menos frequência, pode ainda atingir homens e crianças, sobretudo, no primeiro ano de vida.

Dependendo da sua localização – uretra, bexiga ou rim – pode ser designada de uretrite, cistite ou pielonefrite. No homem podem-se englobar ainda as infeções associadas à próstata – prostatite – ou aos testículos – orquite e orquiepididimite.

O que está na origem da infeção urinária?

A maioria das infeções urinárias é provocada por bactérias. Estima-se que, em 80% dos casos, estas sejam provocadas pela Escherichia coli e alguns estafilococos.
Por outro lado, sabe-se que a presença de anomalias no aparelho urinário também tende a aumentar o risco de infeção urinária. Os doentes institucionalizados ou submetidos a algaliação estão entre os mais vulneráveis.
Em alguns casos, a infeção urinária pode ser assintomática. Durante a gravidez é frequente surgirem estas infeções, no entanto, nem sempre elas cursam com sintomas pelo que é preciso maior vigilância. O tratamento é essencial.

Quais são os principais sintomas?

  • Ardor ou dor ao urinar;
  • Vontade frequente de urinar e em pequenas quantidades;
  • Urina com mau cheiro;
  • Alterações na cor da urina;
  • Sangue na urina;
  • Dor lombar;
  • Febre;
  • Náuseas e vómitos.

Como se trata?

Tratando-se de infeções provocadas por bactérias o seu tratamento baseia-se na utilização de antibióticos.
No caso da infeção urinária ocorrer durante a gravidez, a seleção do antibiótico deve ser devidamente ponderada, uma vez que alguns antibióticos estão contraindicados.
Podem associar-se ainda outros medicamentos como os anti-inflamatórios ou os analgésicos para aliviar a dor e o desconforto.

Como prevenir a infeção urinária?

Nem todas as infeções podem ser prevenidas, no entanto, há alguns cuidados que devem ser mantidos de modo a evitar a migração de bactérias para a bexiga:

  • Aumente o consumo de água (pelo menos 1,5L por dia);
  • Evite banhos de imersão;
  • Urine com uma maior frequência;
  • Lave-se e limpe-se sempre na direção da vagina para o ânus, de modo a evitar a passagem de bactérias do ânus para a região genital;
  • Mantenha uma higiene íntima cuidada (use produtos adequados não perfumados, com pH entre 4.2 a 5.6, de forma a não provocar alterações na flora vaginal – informe-se na sua farmácia);
  • Lave a zona íntima apenas uma ou duas vezes por dia – a flora vaginal contém normalmente um equilíbrio entre bactérias que ajudam a manter a vagina saudável e bactérias nocivas. Logo, uma higiene excessiva pode também levar um desequilíbrio da flora vaginal protetora da zona íntima e causar irritações ou infeções.

Sempre que tem uma infeção urinária deve consultar o médico e, quando lhe são receitados medicamentos, é essencial que os tome de forma correta. Para tal, deve fazer o tratamento até ao fim (mesmo quando já se observem melhorias), pois só assim garante a sua eficácia. Qualquer dúvida não deixe de nos consultar!

Veja os nossos contactos aqui!

Artur Pinhão
Agosto 2020